Tesouro Direto lança investimento via PIX

Na quarta-feira (7), o Tesouro Nacional liberou novas funcionalidades para a plataforma do Tesouro Direto. A principal delas é a possibilidade de fazer uma aplicação via PIX com o novo sistema chamado Cad&Pag.

Por meio do Portal do Tesouro Direto, pessoas físicas podem realizar a compra de títulos públicos a partir de R$ 30 – isso sem incluir as taxas de operação como a da B3, a bolsa de valores brasileira, que tem a custódia dos títulos.

Com a mudança, o Cad&Pag passa a usar o PagTesouro, sistema da Secretaria do Tesouro Nacional que permite pagamentos pelo PIX. Assim, todos os investidores que se cadastrarem pelo cadastro simplificado terão acesso à ferramenta.

Desenho ilustra a tela de três smartphones e, em cada uma delas, aparece uma página do aplicativo do Portal Tesouro Direto explicando a transferência via PIX

Imagem: Tesouro Nacional

O cadastro simplificado, por sua vez, veio com intuito de facilitar o registro de novos investidores por meio da integração de dados de sistemas governamentais de pessoa física e o das instituições financeiras. De acordo com o Tesouro, isso simplifica desde o cadastro das informações pessoais até a criação da conta com o banco ou corretora com a qual se investe.

O processo utiliza o login único dos serviços do governo, feito por meio do Portal Gov.br – o mesmo usado para conseguir informações sobre documentos digitais ou mesmo para acessar serviços como o site Consumidor.gov, e ConecteSUS (que fornece o certificado de vacinação nacional da Covid-19).

Para poder acessar a plataforma e investir em títulos públicos usando o Gov.br, o investidor precisa ter, no mínimo, o nível prata de confiabilidade. Isso significa que é preciso realizar alguns cadastros e autenticações (como envio de selfies), para comprovar que a pessoa cadastrada é, de fato, real e quem ela diz ser.

Imagem mostra um celular com logotipo do Pix e várias moedas do Real em volta

Imagem: Divina Epiphania/Shutterstock

Tesouro Direto e o PIX

O Tesouro Direto foi criado em janeiro de 2002 para popularizar esse tipo de aplicação e permitir que pessoas físicas pudessem adquirir títulos públicos diretamente do Tesouro Nacional, via internet, sem intermediação de agentes financeiros. Em outubro, o programa superou o nível de R$ 100 bilhões investidos, após 20 anos de existência.

Já o PIX é o sistema de transferência e pagamentos instantâneos do Banco Central lançado em novembro de 2020 com intuito de agilizar transações entre pessoas, sejam físicas ou jurídicas.

Via Agência Brasil

Original: TecMasters

Artigos Relacionados