Os 3 principais tipos de distribuições Linux que você deve conhecer

Por Xerife Tech, 11.04.2023 às 0:49 148

[ad_1]

O Linux é um poderoso kernel de código aberto que alimenta servidores e sistemas operacionais de desktop. Um recurso interessante do Linux é que você pode modificá-lo e alterá-lo ao seu gosto, o que resultou no surgimento de milhares de distribuições do Linux ao longo dos anos.

Se a ideia de milhares de distros do Linux faz sua cabeça girar, vamos dar uma olhada em como as distros do Linux são amplamente categorizadas. Conhecer essas diferentes categorias ajudará você a tomar uma decisão informada ao escolher uma distribuição Linux para seus servidores ou estação de trabalho.

O que é uma distribuição Linux?

Uma distribuição Linux é qualquer sistema operacional que usa o kernel do Linux em seu núcleo, mas foi modificado e projetado para um caso de uso específico. Algumas distros proeminentes que vêm à mente incluem Ubuntu, Red Hat Enterprise Linux, Arch Linux e Kali Linux.

Em termos estritos, o Linux é apenas o kernel. Uma coisa que todas as distribuições do Linux têm em comum é que todas são alimentadas pelo kernel do Linux; portanto, nos referimos ao sistema operacional simplesmente como Linux. Um termo mais preciso, no entanto, é GNU/Linux.

Embora todas as distros tenham o mesmo kernel do Linux em seu coração, elas parecem e parecem diferentes e são destinadas a casos de uso específicos. Existem várias distribuições Linux introduzidas ano após ano.

Para obter uma visão geral do número de distros em circulação, acesse DistroWatch.

1. Distros de nível empresarial

distro lts grátis

As distros de nível empresarial são os tipos de distros do Linux que são bem testados e podem executar sistemas críticos que dão suporte às necessidades de negócios e de alta disponibilidade. Além disso, eles costumam oferecer serviços de suporte caso você tenha problemas com seu sistema.

Outro atributo das distribuições de nível empresarial é que elas estão no jogo há muito tempo e têm um grande número de seguidores, por isso também é fácil obter ajuda da comunidade da Internet.

Alguns exemplos de distros de nível empresarial incluem:

  • Red Hat Enterprise Linux (RHEL): O RHEL é uma distribuição Linux estável e robusta que recebe suporte e atualizações por no mínimo 10 anos a partir do lançamento.
  • Debian: Uma distribuição Linux de alto nível conhecida por sua robustez, estabilidade e facilidade de uso.
  • UbuntuLTS: Nem todos os lançamentos do Ubuntu são de nível empresarial, apenas as versões LTS porque são estáveis ​​o suficiente e desfrutam de suporte por até cinco anos a partir do lançamento.

Outras distribuições Linux de nível empresarial incluem Alma Linux, Rocky Linux e SUSE Enterprise Linux. Se você deseja sistemas estáveis ​​e robustos, considere o uso de distros de nível empresarial, seja em sua empresa ou para uso pessoal.

A única desvantagem das distribuições corporativas é que você não obtém atualizações de recursos tão rapidamente quanto em outros tipos de distribuições. Os recursos devem ser testados adequadamente antes de chegarem às distros de nível empresarial.

2. Distros de nível de consumidor

As distribuições de nível de consumidor são voltadas para usuários casuais e técnicos que gostam de novos recursos e atualizações. Se os PCs ou servidores de sua empresa ou pessoal puderem tolerar algum tempo de inatividade devido a problemas do sistema, você poderá usar distros de nível de consumidor.

Algumas das distros de nível de consumidor bem conhecidas são:

  • Fedora: Uma distro poderosa e bonita baseada em RPM. Ele vem com os recursos mais recentes, mas não é considerado tão estável quanto o RHEL. O Fedora é o campo de testes para recursos que, em algum momento, acabarão no RHEL.
  • Ubuntu (não LTS): Vem com novos recursos e atualizações, mas é suportado por um período relativamente curto. Você precisa atualizar constantemente para uma nova versão para obter atualizações de segurança regulares.

As distribuições de nível de consumidor recebem atualizações regulares e contêm novos recursos, mas recebem patches de segurança e software por um tempo relativamente curto em comparação com as distribuições LTS.

Por exemplo, as versões não LTS do Ubuntu recebem atualizações por apenas nove meses a partir da data de lançamento. O Ubuntu LTS, ao contrário, recebe atualizações por no mínimo cinco anos. Você pode estender isso até dez anos usando o Ubuntu Pro.

Se você estiver executando sistemas críticos, não deseja realizar grandes atualizações com muita frequência porque isso se traduz em tempo de inatividade, que é onde as distros de nível de consumidor ficam aquém.

3. Distros experimentais

Interface de área de trabalho do Gentoo

Por último, mas não menos importante, é o tipo experimental de distros do Linux; eles vêm com recursos mínimos e geralmente precisam de conhecimento técnico para configurar ou dirigir diariamente. Eles são ideais se você quiser aprender sobre o funcionamento interno do Linux, testar recursos ou personalizar seu sistema operacional de acordo com suas necessidades.

Semelhante às distribuições de nível de consumidor, as distribuições experimentais recebem atualizações de ponta o tempo todo. Em distribuições experimentais, são os novos recursos que importam e não a estabilidade.

Algumas distros experimentais que vale a pena conhecer incluem:

  • ArchLinux: Uma poderosa distribuição Linux leve e flexível que oferece controle total do sistema operacional. Ele usa o modelo de lançamento contínuo de distribuição de software, onde os usuários obtêm acesso aos recursos e atualizações de software mais recentes constantemente.
  • Gentoo: Uma escolha popular entre geeks que adoram mexer em seus sistemas. É a distro ideal para você, se você deseja personalização e desempenho. Além disso, você deve ter experiência em trabalhar com código-fonte para gerenciar os pacotes de software do Gentoo.
  • CRUX: Mais uma distro poderosa e minimalista que é altamente personalizável. Como ele vem com um software mínimo, você provavelmente gastará um tempo considerável configurando-o. É a escolha ideal para usuários avançados e desenvolvedores que preferem um sistema operacional simples e simplificado.
  • Sid (Debian instável): O nome Sid vem de um personagem de Toy Story que quebra e mexe em seus brinquedos. Então é exatamente isso que você ganha. Ao contrário do Debian Stable, este recebe continuamente recursos e atualizações que mais tarde acabam no Debian. Não muito estável, mas ideal para geeks e testadores que desejam obter acesso rápido a novos recursos.

As distribuições experimentais são populares entre desenvolvedores e pessoas que têm conhecimento para mexer em seus sistemas.

Distribuições Linux são ideais para todos

Aí está: os três principais tipos de distros do Linux. Dependendo do que você espera do seu sistema operacional, há uma distribuição Linux para todos.

Para encontrar a distro perfeita para você, você pode usar essas categorias amplas para restringir sua pesquisa.

Comentários 0